Términos del Servicio | Política de Privacidad

CR| opn:

Damares: Brasil e Argentina devem promover juntos a defesa da vida na região

31.05.2019

 

Damares Alves, Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos de Jair Bolsonaro, disse em Buenos Aires que é necessário um esforço conjunto da América Latina para conter o aborto e promover políticas públicas pró-vida, especialmente entre Brasil e Argentina.

 

"Os pró-vida do continente deve estar cada vez mais juntos, porque entendemos que o aborto não é solução para nenhum problema, podemos apresentar sugestões para a políticas públicas para minha nação e para esta também" disse na quinta-feira, 30 de maio, em uma reunião no Congresso Nacional argentino com um grupo de parlamentares pró-vida de diversos partidos.

 

"No Brasil, o governo atual está sendo respeitoso para assegurar o cuidado das duas vidas, a posição oficial do Brasil é pró-vida. Este governo defende a vida desde a concepção", disse ela.

 

À frente da reunião estava Cornelia Schmidt-Liermann, presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

 

 

Pela noite, ela foi recebida no município de San Miguel por Joaquin De La Torre, ministro do Governo da Província de Buenos Aires, e por Jaime Mendez, prefeito da cidade, numa reunião organizada por Unidade Provida e América Latina pelas Duas Vidas, juntamente com legisladores e funcionários nacionais, provinciais e municipais, referentes sociais e representantes de organizações da sociedade civil.

 

Nesse encontro Alves destacou o impulso que o movimento argentino pelas duas vidas na luta contra o aborto em nível regional.

 

Ela observou que a defesa e o cuidado das crianças exigem atenção redobrada por parte dos governos e da sociedade na América Latina: "as crianças estão ameaçadas antes do nascimento com o aborto, abuso de nascimento e tráfico e quando eles são jovens por autoflagelação e suicídio ".

 

Segundo as informações divulgadas pelos organizadores: "combinaram ações coordenadas para consolidar o movimento".

 

Estavam presentes deputado nacional Jujuy, Alejandro Snopek, o provincial senador Lucas Fiorini, os deputados provinciais María José Tedeschi, Buenos Aires, e Sebastian Echavarri, Jujuy; pastores evangélicos, representantes da Frente Jovem, da Associação Civil Concordia, as bases contemporâneas e Cidadania pela Vida Barrios, advogados, médicos e Juventude para a vida, entre outros.

 

Na sexta-feira, 31 de maio, a ministra participou da Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos e Chancelarias do Mercosul e Estados Associados (RAADH).

 

Ela defendeu a colaboração entre os membros do bloco para procurar pessoas desaparecidas, no intercâmbio de experiências, la luta contra a violência doméstica, o abuso infantil, o suicídio e auto-mutilação.

 

Ela também destacou que a corrupção foi a principal causa de violações de direitos humanos no Brasil nos últimos anos. O discurso completo no RAADH pode ser lido aqui.

 

[ D'Vox ]

 

Please reload

Del fracaso electoral a la restaurac...

Cinco lecciones del ascenso de Vox p...

1/15
Please reload