A Rede Política pelos Valores realizará uma Cúpula Transatlântica em Bogotá


Políticos, acadêmicos e líderes sociais de 29 países de ambos os lados do Atlântico se reuniriam na cidade de Bogotá para discutir a crise civilizatória pela qual o Ocidente está passando e as formas de enfrentá-la.

A encontro está marcado para o 4 e 5 de abril no Congresso da República da Colômbia - O Capitólio Nacional - na III Cúpula Transatlântica organizada pela Political Network for Values (Rede Política pelos Valores).

O eixo temático para as discussões desta edição é sugestivo: "Perante o auge da crise global: princípios sólidos para um futuro melhor".

Entre os participantes estão Álvaro Uribe, ex-presidente da Colômbia e senador; Julio Borges, parlamentar e diplomata da Venezuela no Grupo Lima; Zoltán Balog, presidente da Foundation for a Civic Hungary e comisionado do Primeiro Ministro da Hungria; e Sarah Flood-Beaubrun, ministra das Relações Exteriores de Santa Lúcia.

Também o deputado mexicano Juan Carlos Romero Hicks; o especialista em direito internacional colombiano Rafael Nieto Loaiza; e o fundador do Movimento Ação Republicana e ex-candidato presidencial do Chile, José Antonio Kast.

Bem como o deputado canadense Garnett Genuis; a deputada argentina Silvia Elías de Pérez; o membro da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa e deputado da Moldávia, Valeriu Ghiletchi, e o deputado sueco Lars Adaktusson.

Da Colômbia, os senadores Paola Holguín, María del Rosario Guerra, Santiago Valência, John Milton Rodríguez e Juan Diego Gómez; e o deputado Carlos Acosta.

Ademais, os líderes da sociedade civil Sharon Slater, presidente da Family Watch International nos Estados Unidos; Obiauju Ekeocha, presidente da Culture of Life Africa, da Nigéria; e Luis Losada, diretor do CitizenGO para a América Latina; entre outros.

A participação de um ministro do governo brasileiro para a sessão inaugural também é esperada.

Responder à 'sociedade líquida' com valores sólidos

Segundo os organizadores, o objetivo do encontro é contribuir para a construção conjunta de respostas ao "momento crucial da história que estamos vivenciando".

A Rede considera que o estabelecimento gradual do relativismo em todos os âmbitos derivou numa "sociedade líquida", carente de referências sólidas e permanentes e gerou uma crise de civilização.

O grupo avalia que, em face do ressurgimento da ofensiva em escala global de uma agenda de desagregação social, se deve responder com a afirmação de princípios sólidos que funcionam como pilares sobre os quais construir.

Quais principios são esses? A dignidade humana, o respeito pelo direito à vida, o papel essencial da família e da instituição do matrimônio, o fortalecimento das liberdades, especialmente das liberdades religiosa, de consciência e de educação; assim como a honestidade na gestão de recursos públicos.

Nesse sentido, as mesas de diálogo analisarão no dia 5 pela manhã, a situação dessas liberdades no cenário político internacional, e a relação entre os Estados e a ordem internacional à luz do princípio da subsidiariedade.

E pela tarde, a família como núcleo fundamental da sociedade; e o respeito pela vida, primeiro direito humano e alicerce da civilização.

Uma rede 'glocal'

A Political Network for Values é uma plataforma independente de intercâmbio, colaboração e trabalho em rede de representantes políticos para atuar global e localmente promovendo e defendendo valores compartilhados.

A primeira Cúpula Transatlântica foi realizada em 2014, em Nova York, onde assinaram e divulgaram uma Declaração dos Direitos da Família, e a segunda foi realizada em Bruxelas, em 2017.

A Rede tem um Conselho cujo presidente é Jaime Mayor Oreja, ex-ministro do Interior da Espanha e ex-membro do Parlamento Europeu; seu vice-presidente é Katalin Novák, ministro da Família e Juventude da Hungria; e seu secretário geral é o mexicano Rodrigo Iván Cortés, presidente da Rede de Ação Ética Política e do Frente Nacional pela Família.

Completam o colegiado políticos da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Croácia, Equador, Peru, Uruguai, Lituânia, República Eslovaca e Quênia.

O Junta Diretiva da entidade, também é presidida por Mayor, tem Cortes como vice-presidente e participam Benjamin Bull, diretor executivo de advocacy de First Liberty; Ignacio Arsuaga, presidente de CitizenGO; Brian Brown, presidente da National Organization for Marriage; Sharon Slater, presidente da Family Watch International; Katharina Rothweiler, responsável pela estratégia internacional da Rede Familia; e Lola Velarde, diretora de assuntos da ONU do Instituto de Política familiar.

O programa general da III Cumbre Transatlântica pode ser visto aqui.

Esta materia foi originalmente publicada, em espanhol, por Actuall.

[ D'Vox ]

Términos del Servicio | Política de Privacidad

CR| opn: