Temer é chefe de organização criminosa há, pelo menos, três décadas, diz Lava Jato

O ex-presidente Michel Temer é chefe de uma organização criminosa que atua há, pelo menos, 30 anos, esta é a conclusão à qual chega, até o momento, a investigação realizada pela força tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro e está registrada na sentença do juiz Marcelo Bretas, que pediu a prisão preventiva do político acusado de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro.

Temer foi preso a manhã desta quinta-feira, 21 de março, em São Paulo, por agentes federais. A prisão de Temer é preventiva e teve como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix, quem afirma que pagou um milhão de reais em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Temer, e do ex-ministro Moreira Franco, com o conhecimento do presidente Michel Temer, para fechar um contrato com o Governo.

Na ordem de prisão se lee que Temer figura como "o chefe de uma gigantesca organização criminal" que recebeu montantes "diretamente ou via empresas, desde o final dos anos 90". Segundo a investigação, o ex-mandatario e seus articuladores, continuam recebendo valores no país e no exterior.

O Antagonista publicou a ordem de prisão, e pode ser lido, na íntegra, aqui, e o pedido de detenção apresentado pelo Ministério Público Federal (MPF) esta aqui.

Além deste inquérito, Temer responde a outros nove, cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo. (d'vox)

Términos del Servicio | Política de Privacidad

CR| opn: