Mulher, Feminilidade e Cristianismo

09.03.2019

 

Este 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, D'Vox dá voz a oito mulheres latino-americanas para expressar o que pensam e vivem. Elas não fazem parte dessa minoria feminista que sequestrou o 8M. Elas são simplesmente mulheres comuns, que cuidam de suas famílias e participam ativamente na vida cívica de seus países. Esta é a deputada federal Chris Tonietto, do Brasil, com 'Mulher, Feminilidade e Cristianismo'. Boa leitura

 

Rio de Janeiro, Brasil | Hoje comemoramos o Dia Internacional da Mulher, data criada para celebrar esta parcela da humanidade abençoada por Deus com o dom da maternidade, e privilegiada com os traços de delicadeza e os cuidados que não apenas a distingue dos homens, mas que os complementa, e enriquece a obra da Criação.

 

Em sua infinita sabedoria, Deus criou um mundo cujos diferentes aspectos se equilibram. A mulher, de constituição mais frágil e sem inclinação natural a utilizar sua força bruta, não é, por isso, desprovida de menos coragem.

 

Segundo Aristóteles, “o homem cria as riquezas, e a mulher as conserva”: cabe a nós o cuidado dos bens, e por isso mesmo, somos dotadas de um senso estético naturalmente mais apurado, e um senso de minúcias de que os homens não apenas não são capazes, mas a cujas tarefas correspondentes não costumam ocupar-se.

 

Criadas com a mesma dignidade ontológica que os homens, estamos, na ordem da Criação, destinadas a tarefas diferentes.

 

A maternidade e a criação dos filhos, as tarefas domésticas, o cuidado com a casa, ao contrário de rebaixar-nos à condição de subalternas, elevam-nos à posição de verdadeiros sustentáculos da instituição familiar, célula-mater da sociedade e garantia da transmissão dos valores cristãos que nos são tão caros.

 

Neste dia, não podemos deixar de alertar para os riscos que o movimento feminista representa para a integridade de nossa cultura e da ordem social que mais libertou a mulher de todas as amarras e humilhações que lhe impunha o paganismo: a civilização cristã.

 

A pretexto de combater uma pretensa discriminação sexual da mulher, o feminismo acaba por anular suas diferenças em relação ao homem e rebaixá-la, no fundo, à condição de segundo sexo, de “homens de segunda classe”.

 

A subversão da mulher e a destruição de seu papel tradicional na sociedade, ao contrário de emancipá-la, fazem parte de um projeto político que tem por objetivo fragilizar a própria instituição familiar da qual somos a maior sustentação.

 

Respondemos a esta triste degradação da imagem da mulher contrapondo aos anti-valores que propugnam as feministas os exemplos de grandes mulheres e grandes santas: Santa Joana D’Arc, virtuosa guerreira, Santa Rita de Cássia mãe e esposa exemplar, Santa Teresa D’Ávila, modelo de paciência, dedicação e amor a Deus, e, em especial, Maria de Nazaré, Nossa Senhora, aquela que o próprio Senhor escolheu como Mãe, e que, participando da geração do Verbo Divino no mundo, participa também da redenção da humanidade que este promoveu.

 

A ênfase dada pela espiritualidade mariana desmente toda tentativa de tachar a cultura tradicional cristã como hostil à mulher e à própria feminilidade. Veneramos e adoramos uma mulher como Mãe de Deus e maior das criaturas, sem pecado e cheia de Graça.

 

Nosso comprometimento com a defesa dos direitos da mulher, de combate a todo tipo de violência e discriminação, passa necessariamente pelo cristianismo e pela exaltação destes mesmos modelos citados acima.

 

Que Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e Mãe de todos os brasileiros, derrame todas as suas bênçãos sobre as mulheres e as famílias brasileiras, e nos auxilie na luta contra todos os inimigos da mulher e de sua condição privilegiada na ordem da Criação e nos planos de Deus: o feminismo, a ideologia de gênero, o aborto.

 

Só há dignidade da mulher se há feminilidade, maternidade (física ou espiritual), e família. E só há segurança para a família onde há verdadeira fé cristã.

 

[ D'Vox ]

 

Chris Tonietto é brasileira, advogada, membro do Centro Cultural Dom Bosco, e deputada federal do Partido Social Liberal (PSL) no Congreso Federal do Brasil, pelo estado de Rio de Janeiro.

 

A imagem que abre o texto é um fragmento de 'Trinta e duas faces do Belo', da estadounidense Chris Anderson, de 2016.

 

Please reload

Quando o remédio vira veneno

Gobierno y partido oficial hacia el...

1/15
Please reload

Términos del Servicio | Política de Privacidad

CR| opn: