Nova marcha contra o aborto livre na Argentina no dia 30 de julho


A 'onda celeste' sairá de novo às ruas, agora para exigir do presidente Mauricio Macri que cumpra sua promessa de defender a vida humana desde a concepção. O encontro é na segunda-feira, 30 de julho, uma semana antes da votação da lei do aborto livre no Senado.

Os manifestantes se encontrarão às 19 horas, na esquina da Avenida Maipú e a Rua Julio A. Roca, em Buenos aires, para dirigirem-se a pé até a Quinta de los Olivos, residência oficial do mandatário.

O ato será realizado por diversas organizações pró-vida da Argentina que questionam as duas caras de Macri sobre este tema: prometeu na campanha eleitoral que defenderia a vida dos nascituros, mas abriu o debate para legalizar o aborto; disse que nem ele nem seus funcionários interviriam, mas vários de seus ministros, entre eles o da Saúde, Adolfo Luis Rubinstein, entraram com tudo apoiando aos abortistas.

Há indícios de que também influiu na votação na Câmara dos Deputados a favor da sanção da lei.

"Convocamos a toda a cidadania que defende as duas vidas, a da mãe e a da criança, a defender nossos direitos primordiais e a repudiar este ataque à vida, aos filhos, aos valores fundamentais e à família argentina", anunciam os organizadores.

O ato se realiza sob o lema "salvemos as duas vidas!" (d'vox).

Términos del Servicio | Política de Privacidad

CR| opn: